Envolvido na morte de PM é detido em ação da polícia, após fazer própria companheira de refém

Fonte: Aratu On

Um homem suspeito de participar da morte do policial militar Joedson dos Santos Andrade, em Arembepe, Região Metropolitana de Salvador (RMS), foi detido em operação policial neste domingo (16/5). Ao ser localizado, ele chegou a fazer a própria companheira de refém.

O crime contra o militar ocorreu no mesmo dia. Ele fazia rondas nas imediações da localidade conhecida como Fonte das Águas, quando foi atingido por disparos. Joedson chegou a ser socorrido para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Arembepe, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu.

Segundo a polícia, após o crime, PMs da 59ª Companhia Independente (CIPM/Vilas do Atlântico) e da Companhia de Patrulhamento Tático Móvel (Patamo) do Batalhão de Choque, iniciaram as buscas para encontrar os envolvidos, com apoio de um cão farejador. O suspeito foi encontrado em uma residência na Rua da Economia.

O homem efetuou disparos ao avistar as equipes, além de fazer a dona casa refém, que segundo ele era a sua companheira. Após horas de negociações, ele libertou a mulher e se rendeu”, contou tenente-coronel PM Wildon Teixeira. Com ele, os PMs encontraram uma espingarda, drogas, cartuchos, uma balança, uma balaclava e três celulares com dois carregadores.

O material encontrado foi encaminhado para a 26ª Delegacia de Polícia (DT/ Vilas de Abrantes). O suspeito foi autuado por porte ilegal de arma de uso restrito, tráfico de drogas, cárcere priva e sequestro. Ainda conforme a polícia, o homem já tinha um mandado de prisão em aberto, desde 2019, e foi levado para o Centro de Observação Penal (COP).

“Já temos informações de que ele integrava o grupo que trocou tiros com a PM, resultando na morte do soldado”, disse a titular da 26ª Delegacia Territorial (DT), delegada Maria Danielle Sousa Monteiro. A morte de Joedson está sendo investigada pela Delegacia de Homicídios Múltiplos (DHM) do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).