Dois detentos fogem do presídio de Feira de Santana e sindicato reclama de falta de agentes na unidades

Fonte: Aratu On

Dois criminosos fugiram do Conjunto Penal de Feira de Santana, a 108 km de Salvador, neste domingo (13/6). Os detentos foram identificados como Wellington Cleiton dos Anjos de Oliveira, de 31 anos, e Anderson Melo Machado, o “Pão de Coco”, de 25 anos.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Sevidores Penitenciários do Estado da Bahia (Sinspeb), essa fuga era uma “tragédia anunciada”. Ele explicou que o conjunto possui 11 pavilhões masculinos, um pavilhão feminino e ainda algumas áreas anexas, mas apenas 15 agentes para fazer a segurança de toda a extensão.

“A fuga ainda ocorreu num final de semana, quando há ainda menos agentes, então haviam apenas 12. Durante a noite, apenas quatro policiais estão no local, sendo dois nos pavilhões de 1 a 6 e outros dois entre o 6 e o 11”, denunciou Pimentel.

Os dois estavam na cela 14 do bloco 4 e a fuga foi percebida quando o agente fazia a contagem na manhã desta segunda (14/6) e encontrou a cela serrada, dando falta dos dois presos. “Nós haviamos nos encontrado na sexta-feira anterior com a Seap [Seacretaria de Administração Penitenciária] exatamente para falar da falta de agentes no local”, revelou o presidente do sindicato. O Aratu On entrou em contato com a Seap para confirmar o quadro de profissionais na unidade e quais medidas serão tomadas, mas ainda não obteve retorno.

Ainda segundo o sindicato, o espaço conta com 17 postos da Polícia Militar, mas, atualmente, apenas três estão funcionando por falta de efetivo. “A estrura de lá se assemelha ao Carandiru, em São Paulo, porque foram criando pavilhões e ‘puxadinhos’ por toda a área, mas não há infraestrutura nem apoio policial”, acresentou Pimentel. O presidente disse ainda que não há câmeras no conjunto prisional, apenas nos postos da PM.