Famoso por cinema engajado, Spike Lee critica Bolsonaro na abertura de Cannes: “gângster”

Fonte: Metro1

Um dos maiores nomes do cinema contemporâneo, o cineasta americano Spike Lee chamou o presidente Jair Bolsonaro de “gângsters”. A declaração foi nesta terça-feira (6) durante a abertura do festival de Cannes, do qual Lee é presidente do júri.

Diretor do premiado “Infiltrado na Klan”, o cineasta comparou o presidente brasileiro a Vladimir Putin, da Rússia, e Donald Trump, dos EUA. “O mundo está sendo governado por gângsteres. O Agente Laranja [em referência a Trump], o cara do Brasil [em referência a Bolsonaro] e Putin. São gângsteres e vão fazer o que quiserem. Não têm moral ou escrúpulos, esse é o mundo em que vivemos, e precisamos levantar a voz contra gângsteres como esses”.

Famoso por um cinema engajado, que discute assuntos raciais, Spike Lee, aos 64 anos, é o primeiro negro a dirigir o júri do tradicional Festival de Cannes.