Prisão na CPI: senadores veem possível tiro pela culatra e dificuldade nas investigações

Fonte: Bahia.Ba

A primeira prisão decretada na CPI da Covid não é vista com bons olhos por alguns parlamentares. Na sessão de quarta-feira (7), o presidente da comissão, Omar Aziz (PSD-AM) decretou a prisão do ex-ministro de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Dias, acusando-o de mentir em depoimento.

Senadores de oposição e independentes veem na atitude de Aziz um possível tiro pela culatra, que poderá dificultar futuros trabalhos da CPI.

De acordo com parlamentares ouvidos pela coluna Painel, da Folha, há o receio de que depoentes poderão ficar mais reticentes e recorrer com mais facilidade ao expediente de adotar o silêncio para evitar as consequências sofridas por Dias.

O ex-diretor permaneceu mais de cinco horas detido na sede da Polícia Legislativa, no subsolo do Congresso Nacional, sendo liberado após pagar fiança.