Michelle Bolsonaro é citada em mensagens sobre suposta propina para compra de vacinas

Fonte: BNews

A primeira-dama Michelle Bolsonaro é citada em uma troca de mensagens protagonizada pelo policial Luiz Paulo Dominguetti, que teria relação com a suposta propina para compra de doses da AstraZeneca. As informações são da revista Veja.

No suposto diálogo, em 3 de março deste ano, Dominguetti conversa com um interlocutor identificado como Rafael sobre a tentativa do grupo de chegar a Bolsonaro.

“Michele (sic) está no circuito agora. Junto ao reverendo. Misericórdia”, escreveu o PM. O ‘reverendo’ seria Amilton de Paula, que entrou na mira da CPI da Pandemia por receber um aval do então diretor de Imunização do Ministério da Saúde, Laurício Monteiro Cruz, para negociar em nome do governo a compra dos imunizantes.

Após a menção à primeira-dama, Rafael questiona: “Quem é? Michele Bolsonaro?”. Dominguetti, então, confirma: “Esposa sim”.

Rafael sugere, por fim, que Dominguetti acione o CEO da Davati no Brasil, Cristiano Carvalho. “Pouts. (sic) Avisa o Cris”.