‘É assim que ele quer ser governador, destratando aliados?’, questiona petista sobre ACM Neto

Fonte: Bahia.Ba

A possível candidatura do ex-prefeito de Salvador e presidente nacional do DEM, ACM Neto, ao governo da Bahia, parece que não tem assustado alguns adversários. Um petista, muito ligado ao senador Jaques Wagner, pré-candidato da legenda ao Palácio de Ondina, disse ao bahia.ba nesta terça-feira (13) que o democrata “tem tratado muito mal seus aliados”.

Para o petista, que prefere manter o anonimato, a “rebeldia” de ACM Neto pode prejudicar seu futuro político. “Ele não quer saber de tratar ninguém bem. Ele só quer impor a vontade dele, o que interessa a ele. Vi Rodrigo Maia sair, o vi romper com João Doria, o vi romper com João Roma. É assim que ele quer ser governador, destratando os aliados?”, questiona.

Ele defende ainda que o ex-prefeito “use as sandálias da humildade”. “Está na hora, não é? Já passou da hora. Uma pessoa, um político que prefere a arrogância do que o bom trato. A queixa é geral e não sou eu quem estou dizendo, está estampado na cara dos ex-aliados”, provoca.

Em entrevista recente, o governador de São Paulo, João Doria, abriu a guarda e disse esperar que os dois se reaproximem em breve. Os dois romperam após o vice-governador paulista Rodrigo Garcia trocar o DEM pelo PSDB. Neto chegou dizer que a saída de Garcia foi uma “inexplicável imposição” de Doria.

“Tudo que esfria acaba se reaquecendo. Reafirmo aqui minha amizade e respeito com ACM Neto e compreendi evidentemente a sua reação como presidente do Democratas com a saída de Rodrigo Garcia, um dos nomes mais proeminentes do Democratas”, disse Doria em entrevista para a Rádio Globo Digital Salvador nesta segunda-feira. “Vamos reaquecer e retomar as mesmas boas relações do passado muito em breve”, acrescentou