História das irmãs que mataram assassino do pai na Bahia ganha novo capítulo: uma vai à delegacia, mas não se lembra de nada

Fonte: Aratu On

Roseana Silva de Souza, 27 anos, uma das mulheres suspeitas de envolvimento em um assassinato ocorrido no último sábado (10/7), no município de Valente a 247 km de Salvador, se apresentou, na tarde desta quarta-feira (14/7), à Delegacia Territorial, onde foi ouvida pelo delegado Fábio de Melo.

A vítima, José Carlos de Jesus, 63 anos, foi morta a facadas, durante uma confusão que envolveu também duas irmãs de Roseana. O idoso era um homem que possuía uma relação com a história dessas mulheres. Há 20 anos, ele havia assassinado o pai delas.

Em entrevista ao Aratu On, o delegado disse que Roseana se apresentou na companhia de um advogado e negou saber que José Carlos era o assassino de seu pai. “Ela disse que era muito pequena, quando o pai morreu. Falou que tinha uns quatro ou cinco anos e não se recorda disso”, informou Fábio de Melo.

A mulher contou, ainda, em depoimento, que estava com uma das irmãs, aguardando pela outra, em um bar, quando elas perceberam que a terceira estava tendo uma discussão com o idoso, na rua. Ela relatou que, sem entender o motivo da discussão, se aproximou dos dois, momento em que o homem teria sacado uma faca.

Rosena falou ao delegado que se defendeu batendo nele com um capacete e, no meio da confusão, José Carlos caiu ao chão. Contudo, ela não soube dizer à Polícia Civil quem teria dado os golpes de faca na vítima. “Disse que, simplesmente, não se recorda!”, relatou o delegado.

A princípio, a mulher foi liberada, após ser ouvida e, agora, as irmãs dela serão chamadas para prestar depoimentos. Até o momento, os comparecimentos das as outras envolvidas, uma delas residente em Salvador, não tem data confirmada.