CNJ cobra cumprimento de metas por desembargadora do TJ-BA

Fonte: Bahia.Ba

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) determinou que a desembargadora do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), Lícia de Castro Laranjeira, cumpra uma série de ações.

A magistrada deverá priorizar, em 60 dias, o julgamento dos processos paralisados há mais de cem dias, regularize a apreciação de liminares e priorize o cumprimento da Meta 1 do Conselho, ou seja, julgar quantidade maior de processos de conhecimento do que os distribuídos no ano corrente, excluídos os suspensos e sobrestados.

Além disso, a desembargadora deverá cobrar das secretarias a devolução de 79 processos que estavam em carga e pendentes de diligências no momento que houve a correição extraordinária realizada em janeiro de 2021.