“O povo vai reagir se não tivermos uma eleição democrática”, diz Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) realizou, nesta quarta-feira (28), mais um pronunciamento em apoio ao voto impresso.

Desta vez, o chefe do Executivo afirmou para apoiadores no Palácio da Alvorada, que “o povo vai reagir” se o país não tiver “uma eleição democrática” no processo eleitoral de 2022.

Bolsonaro se referia ao voto impresso. Segundo ele, o atual modelo de eleições no Brasil, através de urnas eletrônicas, abre espaço para fraudes, o que é negado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O órgão já solicitou provas de manipulações de votos ao presidente. Segundo Bolsonaro, as eleições de 2018 foram fraudadas, pois ele deveria ter vencido em primeiro turno. O chefe do Executivo, contudo, não comprovou a sua teoria.

“Olha, o povo vai reagir em 22 se não tivermos uma eleição democrática. Todos nós queremos eleições. […] Temos que ter transparência. Me acusavam de ser ditador, mas estou demonstrando exatamente o contrário. Vai ganhar eleições quem tem voto. Se não for dessa maneira, poderemos ter problema em 22 e eu não quero problema”, afirmou o presidente nesta quarta-feira (28).