Líder do tráfico no baixo-sul baiano morre em confronto com a polícia; ele era investigado por envolvimento em morte de criança

Fonte: Aratu On

Um jovem de 23 anos, apontado pela polícia como líder de uma organização criminosa no baixo-sul da Bahia, morreu em confronto com policiais na zona rural de Jequié, nesta quinta-feira (19/8). Ele trocou tiros com agentes durante ação integrada das polícias Militar e Civil.

Segundo informações da polícia, o indivíduo, identificado pelas iniciais W.S.O, conhecido como “U”, “Cabeludo” ou “Rasta” seria responsável por diversos homicídios e outros crimes na região. De acordo com a Delegacia de Gandu,há inquéritos em curso na unidade que investigam a participação de Cabeludo em homicídios e tráfico de drogas.

Uma operação, inclusive, que ainda seria deflagrada, iria investigar o envolvimento de W.S.O como mandante de um homicídio contra rivais no dia 25 de janeiro de 2020, quando os tiros atingiram e levaram a óbito o menino Carlos Henrique da Silva Souza, de 13 anos, que brincava em via pública do bairro Teotônio Calheira, no município de Gandu.

Entre outros homicídios que ele teria participado também consta um contra Weslei dos Santos de Andrade, de 20 anos, portador de doença mental, que foi sequestrado na sua residência no dia 12 de abril deste ano por indivíduos armados e encontrado morto dois dias depois, em uma estrada vicinal também na cidade de Gandu.

Além desses crimes, Cabeludo vinha imprimindo siglas em sua referência nas embalagens utilizadas para comercializar drogas e que já foram objeto de apreensões em diligências das policiais da região.

Com ele foram apreendidos um revólver calibre 38 e seis cartuchos para a arma, um tablete de substância análoga à maconha e dez sachês marcados e identificados de facção do resistente contendo substância análoga a maconha. Todo o material apreendido foi apresentado à Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe/Central).