Idosa, mãe de rapaz executado por PM de 98 anos soube do crime por testemunhas; “pensei que tinha acontecido com outra pessoa”

Fonte: Aratu On

O assassinato de Welton Lopes Costa, morto a tiros por um idoso de 98 anos na tarde deste domingo (22/8) no Centro de Salvador, segue causando tristeza e revolta entre os familiares. À repórter da TV Aratu, Lícia Fontenele, a mãe da vítima desabafou sobre o momento em que descobriu sobre o crime e como se sente após o homicídio.

“Estou triste. Estou com muita dor. O médico disse que fez de tudo, deu massagem no coração e ele não resistiu. Como eu vou viver de hoje em diante? Ele (o idoso) pensou que meu filho ia agredir a mulher (…) Eu quero Justiça. Como é que a pessoa morre do nada? Se o meu filho tivesse maltratado ou xingado ele ”, relatou Ana Lopes, 67 anos.

A mãe do rapaz contou ainda que ficou sabendo dos detalhes do crime através de uma testemunha. Ela, no entanto, não imaginou que a vítima era o próprio filho.

“Uma mulher que nem conheço me contou. Ela estava contando para a outra e eu fiquei prestando atenção e pensei que tinha acontecido com outra pessoa. Ninguém queria me dizer. Depois, o pessoal não aguentou e me disseram que levaram ele para o HGE porque tomou um tiro”, relembrou.

CASO

O suspeito do assassinato é um policial militar aposentado. Segundo a Polícia Civil, ele interveio na discussão entre a vítima e esposa, e efetuou três disparos contra o homem, que foi socorrido ao Hospital Geral do Estado (HGE). A companheira de Welton também foi baleada e levada à uma unidade de saúde. O estado dela não foi revelado.

O militar aposentado foi conduzido ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), onde foi ouvido e liberado, após alegar legítima defesa, mas continua sendo investigado.