Ministro da Saúde critica passaporte da vacina: “Não ajuda em nada”

Fonte: Aratu On

O Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, criticou nesta sexta-feira (27/8) o passaporte da vacina, medida adotada pelas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro para auxiliar no combate à disseminação da Covid-19.

O “passaporte da vacina” é uma certificação de vacinação contra o coronavírus. A medida exigirá a comprovação obrigatória da vacinação contra a Covid-19 para o acesso e permanência do público no interior de alguns estabelecimentos e serviços.

Em declaração à imprensa, Queiroga considerou que a providência é uma “exigência descabida”, que atinge a liberdade da população.

“Não ajuda em nada. Somos contra isso. O povo brasileiro é livre, queremos que as pessoas exerçam de acordo com sua consciência”, afirmou o ministro.

Queiroga também falou sobre o uso de máscara e a importância da vacinação durante a declaração. “Uso máscara porque acho importante, você também. Muita gente não usa, mas a gente tem trabalhando fortemente para que medidas não farmacológicas sejam adotadas. Mas a medida para combater a pandemia é a vacinação, sem dúvidas”, disse o ministro.

No Rio de Janeiro, a exigência do comprovante de vacinação entrará em vigor a partir do dia 1º, conforme foi publicado no Diário Oficial do município. Ele será exigido em locais de uso coletivo como cinemas, academias, estádios, entre outros.