Novo aumento na conta de luz: Aneel deverá reajustar bandeira tarifária em até 58%

Fonte: Aratu On

A bandeira tarifária, uma sobretaxa que é acionada nas contas de luz quando o custo da geração de energia aumenta, irá subir de R$ 9,49 para um valor entre R$ 14 e R$ 15 a partir de setembro. A decisão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) trará um aumento, portanto, entre 50% e 58%. A informação é do jornal O Globo.

O valor será cobrado da bandeira vermelha 2, o patamar mais alto desse sistema (que tem ainda as cores verde, amarela e vermelha 1). A taxa é cobrada a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos.

O valor atual está em vigor desde julho, quando houve um aumento de 52%, mas o custo da geração de energia disparou, exigindo o novo aumento.

O assunto foi discutido em reunião com diversos representantes do governo nesta semana. De acordo com participantes dessa agenda, o Ministério de Minas e Energia sugeriu reajustar o valor da bandeira para R$ 24, o que seria mais que o dobro de aumento, por um período de três meses.

Prevaleceu, porém, a proposta do Ministério da Economia, de cobrar uma taxa entre R$ 14 e R$ 15 por um tempo maior, possivelmente de seis meses. O prazo estipulado será o suficiente para recuperar os reservatórios após o início do período úmido, no fim do ano.

Nesta quinta-feira (26/8), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pediu para a população apagar um ponto de luz em casa para economizar energia. Ele disse que as hidrelétricas podem parar de funcionar por causa da crise hídrica. Bolsonaro ainda afirmou ainda que o governo não eleva as tarifas de energia “por maldade”.

“Fazer um apelo para você que está em casa. Tenho certeza de que você pode apagar um ponto de luz na sua casa agora. Peço esse favor a você, apague um ponto de luz agora”, disse o presidente.