Bolsonarismo raiz: 7 de Setembro pode mobilizar policiais, evangélicos e outros grupos

Os atos em defesa do presidente Jair Bolsonaro, marcados para o dia 7 de Setembro, dia da Independência do Brasil, poderá mobilizar grupos do chamado “bolsonarismo raiz”, incluindo evangélicos, ruralistas, caminhoneiros e policiais militares da reserva e da ativa.

De acordo com o Estadão, a à manifestação se dá em meio às tensões entre o chefe do Executivo e ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), colocando em dúvida o resultado e a realização das eleições.

Segundo a reportagem, em pelo menos 16 estados já têm manifestações programadas para o feriado. Bolsonaro, inclusive, já afirmou que comparecerá às manifestações em Brasília e em São Paulo, onde deve ocorrer o ato mais cheio.

Os atos terão como cenário a pauta ideológica, representada por movimentos como o “Nas Ruas” e lideranças evangélicas como o pastor Silas Malafaia, apoiador do presidente. Além dos apoiadores mais fiéis do presidente, as manifestações devem ter a adesão de outros grupos, como policiais militares, ruralistas e caminhoneiros, com o pedido de diminuição do preço do diesel.