Jean Wyllys diz que não se arrepende de cuspe em Bolsonaro: ‘Claro que faria novamente’

Fonte: Radar da Bahia

Em entrevista para o Uol, o ex-deputado federal Jean Wyllys disse que não se arrependeu da polêmica cusparada, que ele deu no então colega e hoje o atual presidente Jair Bolsonaro, em 2016 durante a votação do pedido de impeachment de Dilma Roussef (PT).

“Claro que faria novamente naquelas circunstâncias. Esse gesto ganha significado maior e é mais compreendido hoje do que naquele momento. Só lembro que cometi esse ato porque tem imagens, entrei em um tipo de transe”, disse o ex-parlamentar que se filiou recentemente ao PT e está em exílio fora do Brasil.

Jean ainda afirmou que sua reação aconteceu logo após Bolsonaro dedicar seu voto ao torturador Carlos Alberto Brilhante Ustra, ex-chefe do DOI-Codi (Destacamento de Operações de Informações do Centro de Operações de Defesa Interna), órgão de repressão da ditadura. Para ele, o impeachment foi um “espetáculo montado para humilhar uma mulher, a primeira presidenta, transmitido em cadeia nacional”.