Febraban desafia governo e mantém apoio a carta ‘A Praça é dos Três Poderes’

Fonte: Bahia.Ba

A Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) reiterou seu apoio ao conteúdo do manifesto “A Praça é dos Três Poderes”, em uma referência indireta e crítica ao atual confronto entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o Supremo Tribunal Federal (STF).

A manutenção da posição mostra que a Febrabran decidiu enfrentar as lideranças da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil, que ameaçaram retirar as instituições da entidade caso o manifesto fosse publicado.

Logo depois da divulgação do comunicado, o Banco do Brasil recuou e a Caixa Econômica deve seguir na mesma linha.

A Febraban também se defrontou com o Ministério da Economia ao divulgar o comunicado. O ministro Paulo Guedes havia declarado que o manifesto parecia “mais contrário ao governo e menos a favor da democracia”.

O comunicado também demonstra uma cisão da Febraban com a Federação das Indústrias (Fiesp) no projeto de enviar uma mensagem a Brasília sobre os impactos negativos da rusga entre os Poderes. Na semana passada, a Febraban enviou à Fiesp o texto do manifesto, que já tinha passado por aprovação de seu conselho diretor.

A Fiesp, porém, editou o material, para retirar o que havia sido avaliado pelo governo como críticas e anunciou que adiaria sua divulgação para depois das celebrações de 7 de setembro, quando são esperados atos a favor e contra o governo federal.

A Febraban afirmou que não havia críticas ao governo no manifesto original e defendeu que o texto pedia “serenidade, harmonia e colaboração entre os Poderes da República e alertava para os efeitos do clima institucional nas expectativas dos agentes econômicos e no ritmo da atividade”.

Com a reiteração do comunicado nesta quinta-feira (2), a Febraban avaliou que o “assunto está encerrado”.

“Com isso não ficará mais vinculada às decisões da FIESP, que, sem consultar as demais entidades, resolveu adiar sem data a publicação do manifesto”, informou.

Íntegra da nota da Febraban

A Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN) reafirma o apoio emprestado ao manifesto “A Praça é dos Três Poderes”, cuja adesão se deu, desde o início, dentro de um contexto plurifederativo de entidades representativas do setor produtivo e cuja única finalidade é defender a harmonia do ambiente institucional no país.

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) assumiu a coordenação do processo de coleta de assinaturas e se responsabilizou pela publicação, conforme e-mail dirigido a mais de 200 entidades no último dia 27 de agosto.

A FEBRABAN considera que o conteúdo do manifesto, aprovado por sua governança própria, foi amplamente divulgado pela mídia do país, cumprindo sua finalidade. A Federação manifesta respeito pela opção do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal, que se posicionaram contrariamente à assinatura do manifesto.

Diante disso, a FEBRABAN avalia que, no seu âmbito, o assunto está encerrado e com isso não ficará mais vinculada às decisões da FIESP, que, sem consultar as demais entidades, resolveu adiar sem data a publicação do manifesto.

A FEBRABAN confirma seu apoio ao conteúdo do texto que aprovou, já de amplo conhecimento público, cumprindo assim o seu papel ao se juntar aos demais setores produtivos do Brasil num pedido de equilíbrio e serenidade, elementos basilares de uma democracia sólida e vigorosa.