Salvador: Bairro da Paz chora a morte de quatro jovens num intervalo de cinco dias

Fonte: Metro1

“Queria fazer um protesto para pedir paz. Muita gente inocente morrendo. Só queremos paz e sossego no bairro da Paz”. Esse é o desejo do irmão de um dos quatro jovens assassinados desde a última segunda-feira (13) até esta sexta (17) no Bairro da Paz, em Salvador. Todas as quatro vítimas morreram da mesma forma: homens armados invadiram as suas casas durante a noite ou madrugada e as executaram a tiros.

A Polícia Civil informou por meio de nota que, devido à fase das investigações, não é possível afirmar, ainda, se existe relação entre os casos. As lágrimas derramadas nesta sexta (17) foram para Diego Rastele Batista, 22 anos, encontrado morto a tiros dentro de uma casa na 1ª Travessa da Paz.

Na última quarta-feira (15), um homem de prenome Robson, de 23 anos, também foi assassinado a tiros dentro de casa. “Disseram que homens encapuzados chegaram em um carro branco, invadiram a casa de meu pai e depois invadiram a casa de meu irmão, colocaram ele no sofá e mataram”, conta, em anonimato, um dos irmãos de Robson.
O jovem nega qualquer envolvimento do irmão com a criminalidade.

“Meu irmão era pintor, trabalhava com meu pai, não se envolvia com nada de errado. Está todo mundo chorando ainda. Minha mãe não está nem conseguindo falar. Toda hora desmaia”, completa.
A série de mortes começou na noite da última segunda-feira (13) com um duplo homicídio dentro de uma casa na Rua Tancredo Neves. Joanderson Maia Gomes, 29 anos, e Eduardo do Rosário Maia, 22, foram assassinados a tiros.

Um morador fala, em anonimato, do sentimento de angústia e tristeza com as mortes. “Nós moradores do Bairro da Paz Estamos angustiados com tantas notícias ruins, com a falta de segurança e triste porque são vidas de jovens negros”, lamenta. Ele cobra investigação para os casos. “Infelizmente não vemos do governador soluções para as várias mortes que acontecem no Bairro da Paz. Pedimos que estes casos de violência sejam apurados e os assassinos pague judicialmente pelos crimes cometidos”, completa.

A Polícia Civil informou que o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) está realizando a apuração desses casos. “Testemunhas estão sendo ouvidas no Departamento e outras ações de inteligência vêm sendo realizadas, com o objetivo de chegar a autoria e motivação dos crimes. Detalhes do trabalho investigativo não estão sendo informados, para não interferir no andamento das apurações”, diz trecho da nota.

Segundo dados do último censo (2010) do IBGE, o Bairro da Paz tem uma população de 19.407 moradores e 88,55% deles se declaram pretos ou pardos. A região recebeu uma Base Comunitária de Segurança no ano de 2012, com a promessa de aproximar a polícia da comunidade e melhorar os índices de violência na região. A paz ainda continua sendo um sonho por lá.