PM contará com ajuda da população para coibir ‘paredões’, diz major

Fonte: BNews

Depois da morte de seis pessoas, entre elas um adolescente de 16 anos, durante uma festa tipo “paredão”, na madrugada da quarta-feira (13), no Uruguai, em Salvador, o governador Rui Costa afirmou, horas depois da chacina, que iria proibir em todo o estado festas dessa natureza.

Para coibi-las, a Polícia Militar contará com o apoio da população para que as festas sejam denunciadas, como afirmou nesta quinta (14) o subcomandante do Batalhão Especializado em Policiamento de Eventos, Major Carlos Vinicius, durante entrevista ao apresentador José Eduardo, na rádio Metrópole.

“A reunião dessas informações é que vai propiciar a produção do conhecimento para que o policiamento ostensivo seja aplicado da melhor maneira possível, no tempo certo, na hora certa […] É importante que a população utilize os canais que estão disponíveis. O primeiro deles é o 190, o outro, tão fundamental quanto, é o telefone 181, o disque denúncia. No 181 é importante trazer o maior número de informações possíveis para identificar o paredão e as pessoas que estão envolvidas”, orienta o Major.

De acordo com informações do Comando de Operações Policiais Militares (Coppm), de 19 de fevereiro a 09 de setembro deste ano, datas das edições do primeiro e do último decreto com o estabelecimento de medidas de restrições a aglomerações, foram encerradas 2.565 festas ou paredões em toda a Bahia. Além disso, 181 pessoas foram conduzidas à delegacia por desacato e 389 por desobediência.