Após Guedes sugerir imposto digital por comércio virtual, Bolsonaro nega taxar APPs

ões do ministro da Economia, Paulo Guedes, propondo a criação de um imposto para desarticular as importações do que chamou de “camelódromo” digital, o presidente Jair Bolsonaro (PL) negou que o governo federal vá taxar os aplicativos de comércio online.

“Não assinarei nenhuma MP para taxar compras por aplicativos de comércio virtual como Shopee, AliExpress, Shein, etc. como grande parte da mídia vem divulgando”, informou o chefe do Executivo, neste sábado (21), pelas redes sociais.

“Para possíveis irregularidades nesse serviço ou outros, a saída deve ser a fiscalização, não o aumento de impostos”, acrescentou.

Apesar do que disse Bolsonaro, a possibilidade de taxar os apps foi aventada depois da pressão de varejistas brasileiros como Alexandre Ostrowiecki, presidente da Multilaser, e Luciano Hang, proprietário da Havan.